fale@concuca.com  |  fone 51 3779.5951  |  whats 51 99842.4558  |  Brasil

Todos os direitos reservados  |  Desenvolvido por Artur Barreto Vianna.

Adolescência dos Bebês

 

Por volta dos dois anos de idade inicia o que muitos teóricos denominam como a adolescência dos bebês. Um dia, seu bebê é meigo, tranquilo e adorável. No outro, um furacão desafiador, com atitudes de birra, exercitando a calma e a paciência dos pais. Acredite ou não, isso é normal – desafiador e muitas vezes frustrante, mas normal.

 

Pensemos que seu bebê passou, subitamente, por um grande surto de desenvolvimento, que lhe proporcionou habilidades de se comunicar, pensar e se mover como nunca antes. Coloque uma explosão de emoções neste pequeno e fofo corpinho, uma infinita vontade de explorar tudo ao seu redor adicionado a um misto de frustrações: prepare-se pois as birras e alterações de humor serão parte do cotidiano!

 

NOSSO PAPEL

Muitas vezes esquecemos que tudo na vida nos é ensinado (hábitos de saúde, sociais e familiares). A educação emocional permeia principalmente em como lidar com nossas emoções. Para os bebês, mais no que em qualquer fase da vida, isso é fundamental! Mas o que fazer com a frustração? O que fazer com o sentimento de tristeza, saudade e raiva?

 

EXPLIQUE DE FORMA CLARA

Os bebês podem não ter um vocabulário extremamente rico, mas pelo tom de voz, expressões faciais e corporais vão construindo esquemas mentais sobre linguagem. Eles vão ampliando seus vocabulários linguísticos, assimilando as mensagens e, a cada nova experiência social de comunicação que experienciam, conseguem nos entender melhor.

 

O TOM DA VOZ E LINGUAGEM CORPORAL

O tom da voz deve ser adequado para cada situação. Se for para acalmar, um tom mais calmo e sereno, se for para elogiar pode ser um tom mais estimulante. Mas se for para chamar a atenção para algo que deve ser revisto, devemos usar um tom seguro, sempre olhando em seus olhos para demostrar o quanto importante são estes momentos.

Devemos sempre ter em mente que educar nossos bebês demanda tempo, paciência e muito amor. As relações são baseadas em respeito e admiração, e nossos exemplos são a base para todas as vivências que formarão estes pequeninos como seres felizes e realizados.

Please reload